quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O Salto do Yucuma


Localizada no noroeste do Rio Grande do Sul, a Rota do Yucumã está inserida numa região de transição entre os campos gerais e as áreas de formação das depressões das encostas do Rio Uruguai.

Essas características permítem à região apresentar uma diversidade muito grande de flora e fauna, observadas no Parque Estadual do Turvo e em todos os municípios que compõem a Rota.
Por trás do Rio Uruguai, que se movimenta em cascata, a mata argentina forma um verde denso. No canal onde se encontram as águas, redemoinhos vão e vêm avisando da força da correnteza. A profundidade - que chega a 90 metros em algumas partes do canal não-navegável - alcança 120 metros em outras áreas. As águas de Yucumã percorrem de 12 a 15 metros no ar ou por entre as pedras, até concluir a queda.

Quem tiver fôlego para acompanhar os 1,8 mil metros que o Salto faz em comprimento vai encontrar bem no finalzinho do percurso - depois de saltar entre pedras de todas as espécies e alturas - um pouco da história do Yucumã. A pedra Bugra serviu, em séculos passados, de passagem para os índios que perambulavam pelos territórios argentinos e brasileiros.

O Salto do Yucumã é um dos pedaços de natureza que ficaram quase intocáveis dentro do Parque Florestal Estadual do Turvo, um dos mais antigos do Estado. Pessegueiros, cipós e samambaias formam parte do conjunto verde que circunda as cascatas, embelezadas por contos antigos de onças-pintadas. Além dos 218 tipos de aves, o mico-prego, a capivara e a jaguatirica, entre outras dezenas de espécies de mamíferos, são os que têm trânsito livre até mesmo nos 2,55 mil hectares no coração da mata fechada. A melhor época para visitação do Salto do Yucumã é o verão, já que nos meses do inverno as cheias fazem subir o nível do rio, cobrindo a visão das quedas d’águas.

Tres Coroas

Três Coroas, também conhecida como "Capital do Mundo", é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Localiza-se no na Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre e na Microrregião de Gramado-Canela, mais precisamente no Vale do Paranhana, a uma latitude 29º31'01" sul e a uma longitude 50º46'40" oeste, estando a uma altitude média de 56 metros. Sua população estimada em 2007 era de 22.905 habitantes. Possui uma área de 185,535 km². É um município que conta com as águas do Rio Paranhana. Seu principal acesso é pela estrada RS-115, embora também seja atendida pela RS-020. A economia da cidade é voltada para a produção de calçados femininos.


A cultura da cidade é fortemente influenciada pela cultura germânica, trazida e cultivada pelos imigrantes alemães que colonizaram a região. Demonstrações da cultura alemã podem ser vistas na arquitetura enxaimel, nas diversas sociedades de canto, nas festas, nos grupos de danças e nos Ternos de Atiradores. O dialeto Hunsrückisch, do alemão, ainda hoje é falado por um número considerável de pessoas, principalmente entre os moradores mais antigos.
 história de Três Coroas inicia junto com a colonização da Colônia de Santa Maria do Mundo Novo, atual Vale do Paranha
A prefeitura mantém o Museu Armindo Lauffer, que contém um acervo de documentos e utensílios dos imigrantes alemães.
na, em 1846. Diversos imigrantes de origem alemã, vindos de São Leopoldo, fixaram residência no vale.
Antes de Três Coroas o lugar já teve várias denominações: Colônia de Santa Maria do Mundo Novo, Santa Maria de Cima, distrito Mundo Novo, e por último Três Coroas, devido a um pinheiro com três copas (coroas) que existia no vale do Arroio Kampf.
A cultura da cidade é fortemente influenciada pela cultura germânica, trazida e cultivada pelos imigrantes alemães que colonizaram a região. Demonstrações da cultura alemã podem ser vistas na arquitetura enxaimel, nas diversas sociedades de canto, nas festas, nos grupos de danças e nos Ternos de Atiradores. O dialeto Hunsrückisch, do alemão, ainda hoje é falado por um número considerável de pessoas, principalmente entre os moradores mais antigos.
A prefeitura mantém o Museu Armindo Lauffer, que contém um acervo de documentos e utensílios dos imigrantes alemães.

O turismo na cidade tem sido alavancado pelas atrações naturais como o Rio Paranhana, Camping das Laranjeiras, montanhas, pelos esportes de aventura como rafting, ciclismo de montanha e rapel, e pelo único templo budista tibetano da América do Sul, situado sobre as montanhas e aberto à visitação pública

Localizada em uma região montanhosa o município possui diversas atrações naturais. Os principais atrativos são o Rio Paranhana os parques naturais como o Parque das Laranjeiras e o Brasil Raft Park - ambos localizados na localidade de Linha Café
Os principais eventos da cidade são o Três Coroas em Festa, um festival de comemoração do aniversário do município, realizada anualmente no mês de maio; o Festival de Canoagem, uma competição de canoagem, seja ela nacional, panamericana ou mundial, realizada no mês de novembro no Parque das Laranjeiras. Outros eventos importantes são a Copa Internacional de Futebol Cidade Verde e a Comemoração do Ano Novo Budista.

Na área de turismo cultural, além do templo budista, destaca-se o patrimônio histórico do bairro Sander e do interior do município. As casas enxaimel remetem aos anos iniciais da imigração alemã na região, enquanto as ecléticas revelam uma interpretação local da cultura construtiva. As áreas são reconhecidas como de interesse cultural pelo Plano Diretor, apesar de seu tombamento ainda não ter sido efetivado e encontrar resistência na população local.

domingo, 9 de outubro de 2011

Praias do sul


O extenso litoral do Brasil é um prato cheio para os amantes das belas praias e do sol o ano inteiro. E é claro que cada pedaço desse litoral tem belezas únicas. O sul do país, especialmente no Rio Grande do Sul as praias tem uma beleza particular. Vale à pena conhecer esse pedaço do Brasil.
O litoral do Rio Grande do Sul tem mais de 622 quilômetros, e além de ostentar a gigantesca praia do Cassino que é considerada a mais extensa do mundo com 254 quilômetros, inclui ainda a fantástica Lagoa dos Patos.
Já Capão da Canoa abriga diversos balneários e um dos maiores parques aquático de todo o estado.
Na parte norte do Rio Grande do Sul você encontra a sofisticada e exótica cidade de Torres. O seu nome é devido às três impressionantes falésias que são em forma de torre. Daqui você avista as praias do Arroio do Sal; uma antiga colônia de pescadores onde você verá belas paisagens marítimas.

Já Maquiné, fica um pouco afastada da costa e é uma opção para o turismo rural já que possui a Reserva Biológica da Serra Geral. Os balneários mais tranqüilos estão em Xangri-lá, juntamente com belas casas de veraneio. Mas o balneário mais popular do Rio Grande do Sul é mesmo Tramandaí, enquanto o de Imbé é mais calmo de todos.

Já Cidreira é a mais antiga praia do Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Já deu para perceber que aqui você encontra uma praia ou balneário feito especialmente para cada um dos turistas; cada gosto é atendido no litoral do Rio Grande do Sul.

A praia do Cassino além de ser a mais extensa possui alguns desertos. Em Chuí, que marca o extremo sul do Brasil, você encontra as últimas praias do território brasileiro, já quase na fronteira com o Uruguai. A mais visitada dessa região certamente é a praia Chuy que fica exatamente na fronteira dos territórios e você pode ver a mistura de brasileiros com uruguaios.

Para quem gosta de explorar não somente o litoral, mas também um pouco da parte rural de onde visita a dica é ir até a Lagoa dos Patos e ver a rica fauna e flora das reservas naturais que existem por lá.

São excelentes opções de praias e passeios para turista nenhum sair insatisfeito do Rio Grande do Sul

A Capital e suas inúmeras coisas a fazer

Ultimamente não tem quem não vá visitar a nossa capital e não queira conhecer algo sobre esta cidade que foi fundada em março de 1772 e passou por vários nomes desde a freguesia de São Francisco do Porto dos Casais, Porto de Viamão, Nossa Senhora da Madre de Deus de Porto Alegre e em julho de 1773, sendo governador José Marcelino de Figueiredo, recebeu o nome de Porto Alegre cidade que abriga hoje 1.288.879 pessoas
 sendo 602.982 homens e 685.897 mulheres resumindo é muita gente para uma cidade com 496km2 
por tem tanta coisa boa para fazer na nossa capital, por exemplo se estiver no centro uma grande dica é o mercado publico que é onde você encontra tudo o que você pode imaginar desde peças de artesanato até ervas medicinais.
Prédio que ja pegou até fogo no inicio do século, construído sobre o primeiro aterro da cidade em 1869 alem de abrigar restaurantes e lanchonetes 
Seguindo ainda no centro de porto alegre não muito longe do mercado podemos encontrar a usina do gasômetro,  ou simplesmente Gasômetro, é uma antiga usina brasileira de geração de energia de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul. Apesar do nome, era na realidade uma usina movida a carvão - o tal "Gasômetro" fazia referência à área onde hoje está a Usina, chamada de Volta do Gasômetro.
    O prédio da usina termelétrica do Gasômetro foi inaugurada em 1928 para abrigar a Companhia Brasil de Força Elétrica, subsidiária da Eletric, Bond & Share Co., empresa com sede nos EUA que geriu a eletricidade e o transporte elétrico de Porto Alegre até 1954.
    O complexo arquitetônico recebeu esse nome devido à proximidade com a antiga Usina de Gás de Hidrogênio Carbonado que ocupava as margens da rua Washington Luíz. Essa usina fornecia gás destinado à iluminação pública e abastecimento de fogões. A chaminé de 117 metros foi construída em 1937 durante a administração de Alberto Bins para amenizar os problemas causados pela emissão de fuligem. A usina foi desativada em 1970, entrando a partir daí, em processo de deteriorização. Pensou-se em demolí-la mas houve reação da sociedade. Anos depois é reformada, tombada e transformada em centro cultural.
    É um dos pontos mais tradicionais para ver o famoso pôr-do-sol da cidade, às margens do Lago Guaíba. Hoje a Usina do Gasômetro é um grande centro cultural de Porto Alegre, sendo palco das mais diversas manifestações artísticas como teatro, dança, pinturas, etc.



junto com a usina temos tambem o maior porto fluvial país, em extensão. Mantém oito quilômetros de cais acostável, dividido entre os cais Mauá, Navegantes e Marcílio Dias. Sua estrutura envolve 25 armazéns com 70 mil m², numa área total de 450 mil m².

    Desde o primeiro semestre de 2005, a área de operação do porto público está concentrada no cais Navegantes, que mantém 220 metros de linha férrea – o que permite a operação de dois navios simultaneamente -, além da estrutura exigida para movimentação de navios de longo curso. O zoneamento do porto da Capital gaúcha dispõe áreas distintas para terminais de contêineres, de grãos, de fertilizantes, de cargas geral, de frangos e cargas especiais. Nos últimos cinco anos, o porto de Porto Alegre juntamente com os terminais privados movimentou cerca de quatro milhões de toneladas/ano, em produtos como: bobinas de papel, fertilizantes, sal, grãos vegetais, transformadores elétricos, frango e celulose.
e isso tudo guarda ao fundo  o guaiba  que é um grande lago ao qual Porto Alegre está histórica e culturalmente ligada, desde a chegada dos primeiros casais açorianos até o atual desenvolvimento econômico da região. Porém, antes disso, o Guaíba é um ecossistema que sustenta uma rica biodiversidade, onde interagem diversas espécies vegetais e animais, que dependem de sua boa qualidade e preservação e ao sol se por temos sempre essa linda visão que mais parece uma dadiva de deus abençoando a cidade.  

   Sua bacia hidrográfica abrange uma área de 85.950 Km², equivalente a 30% do território gaúcho. Nela, estão situados os núcleos industriais mais importantes do Estado, concentrando 2/3 da produção industrial do Rio Grande do Sul e os centros urbanos mais populosos, onde vivem 70% da população.
ainda dentro da usina temos também  localizado no Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, na orla do lago Guaíba, o Anfiteatro Pôr-do-Sofoi inaugurado no dia 13 de maio de 2000. Com capacidade para aproximadamente 70 mil pessoas, seu nome foi escolhido por votação popular.

    É um local para espetáculos e eventos a céu aberto e gratuitos em Porto Alegre.


O Parque Maurício Sirotsky Sobrinho é contornado pelas avenidas Loureiro da Silva (Perimetral), Augusto de Carvalho e cortado pela Av. Edvaldo Pereira Paiva (Beira-Rio) - Bairro Cidade Baixa. É também conhecido como Parque da Harmonia. Foi inaugurado em 1982 e possui 300.000 m². Através da união com o Parque Marinha do Brasil, forma um grande cinturão verde que abraça o Guaíba.
    O Parque abriga, em sua área, uma réplica de estâncias gaúchas, a Estância da Harmonia, destinada à manutenção e prática da cultura tradicionalista. Conta, ainda, com pista de aeromodelismo, tanque para nautimodelismo, recantos infantis, canchas de futebol, bocha e quadras de vôlei. Reunir os amigos e familiares para um gostoso churrasco é uma excelente opção. O parque possui mais de 100 churrasqueiras distribuídas em áreas específicas. Aos domingos, a pé ou de bicicleta, a dica é contornar a orla do Guaíba, em paralelo com o Parque, pela Av. Edvaldo Pereira Paiva (Beira-Rio), interditada ao trânsito da automóveis e, ao cair da tarde, admirar o pôr-do-sol.



O Parque Farroupilha é contornado pelas avenidas João Pessoa, José Bonifácio, Osvaldo Aranha e ruas Setembrina e Engº Luís Englert - Bairro Farroupilha. Contando com 370.000 m², o Parque oferece um irresistível passeio entre as árvores centenárias e espécies nativas do RS e do Brasil, sobretudo durante a primavera quando os ipês roxos e amarelos sublimam a paisagem do local. Dentre os 45 valiosos monumentos em cobre e mármore presenteados por vários países e instalados em sua áreas, destacam-se a fonte luminosa, produzida em Nova Iorque e inaugurada em 1935, e o Monumento do Expedicionário, de autoria de Antônio Caringi, inaugurado em 1953, representando um duplo arco do Triunfo com esculturas em relevo que homenageiam os pracinhas da 2º Grande Guerra.
    Outros atrativos do Parque são o orquidário, o mini-zôo, os 5 play-grounds, o parque de diversão infantil e os belos recantos solar, europeu, oriental e alpino. O Mercado do Bom Fim que, nos idos tempos era ponto de encontro das senhoras que iam fazer a feira, hoje concentra lojas de artesanato, floricultura, sorveterias e bares.
    Os mais desportistas podem jogar futebol, bocha, alugar bicicletas, testar a resistência física na melhor pista pública de atletismo da cidade ou nos aparelhos de ginástica instalados no Parque Ramiro Souto.
    Aos sábados, ao longo da Av. José Bonifácio, acontece a Feira Ecológica onde são comercializados produtos integrais, verduras sem agrotóxicos e muitas variedades do mais puro mel. Já aos domingos, no mesmo local, o programa é passear pelo Brique da Redenção, feira de antiguidades, artes plásticas, artesanato e gastronomia que reúne mais de 300 expositores. Caracteriza-se como um espaço democrático, onde os porto-alegrenses se reúnem para desfrutar das atrações do parque, tomar chimarrão e encontrar os amigos.
 Parque Farroupilha, mais conhecido como Redenção, foi fundado em 19 de setembro de 1935, administrado pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente.
    Estima-se que mais de quatro milhões de pessoas passam por ano pela Redenção
Voltando um ao centro temos tambem 

 a Praça da Matriz de Porto Alegre, cujo nome oficial é Praça Marechal Deodoro, está localizada no coração de Porto Alegre, e existe desde os primórdios da capital, quando, ainda em 1773, chamava-se Largo do Palácio ou da Matriz.
    Hoje a Praça da Matriz é o centro político do estado e em seu entorno existem diversos prédios de importância histórica ou social para a cidade. Ali estão a Catedral Metropolitana de Porto Alegre; o Palácio Piratini, sede do Poder Executivo Estadual; o edifício da Assembléia Legislativa, o Palácio do Ministério Público e o Palácio da Justiça. Também estão localizados na praça o Theatro São Pedro e alguns outros casarões antigos.
Subindo pela rua rua duque de caxias podemos encontrar também  
a Catedral Metropolitana de Porto Alegre foi construída entre 1921 e 1986 a partir do projeto do arquiteto italiano João Batista Giovenale, na época professor da Academia de Belas Artes São Lucas de Roma e membro da Comissão de Arte Sacra da Basílica de São Pedro. A magnífica cúpula da Igreja, marca registrada na paisagem da capital, possui 65 metros de altura do nível da praça, com um diâmetro interno de quase 18 metros.    Considerada um cartão-postal da capital gaúcha, a Catedral Metropolitana de Porto Alegre, também chamada de Paróquia Nossa Senhora Mãe de Deus – mas ainda mais conhecida por Igreja da Matriz, por estar situada na Praça da Matriz – é um dos mais exuberantes monumentos do Estado.

CatedralHorário de Missas:
De segunda a sexta as 7h30 e as 18h30.
Aos sábados: As 17h e as 18h30.
Aos domingos: As 8h30, as 10h e as 18h30.

Horário para visitação:
De segunda a sexta: Das 7h às 18h.
Aos sábados: Das 9h às 18h.
Aos domingos: Das 8h às 18h.

Uma outra pedida muito boa é a casa de cultura Mario Quintana
O prédio do antigo Hotel Magestic mistura linhas modernas com neoclassicistas. Foi construído entre os anos de 1910 e 1933, sendo o primeiro edifício com armação de concreto da cidade.Recebeu este nome por ter sido durante anos a casa de um dos maiores escritores que porto alegre já teve, e apos sua morte virou a casa de cultura Mario quintana onde abriga hoje um museu e uma casa de teatro.
 Restaurado em 1990, passou a abrigar um dos mais completos centros culturais do Brasil e da América Latina, a Casa de Cultura Mário Quintana. Local agradável para happy hour.

Pra quem gosta de passear mas não tem muito tempo uma boa dica é a linha turismo de porto alegre
 Em funcionamento desde janeiro 2003, a Linha Turismo já encantou mais de 364 mil pessoas. A Linha Turismo vem permitindo ao público conhecer as belezas e atrativos da capital gaúcha ou redescobrir os detalhes e história das ruas e recantos por onde os porto-alegrenses transitam todos os dias.
    O ônibus possui o segundo andar aberto, é equipado com sistema de áudio em três idiomas (Português, Inglês e Espanhol), câmeras de segurança e janelas panorâmicas. A porta central do veículo possui acessibilidade universal e está servindo de referência para implantação de outras iniciativas similares, no Brasil. A Linha conta ainda com Guia de Turismo credenciado no Ministério do Turismo, especializado e bilíngue.




Horários:Roteiro Centro Histórico: De terça a domingo às 9h e às 15h30.
Roteiro Zona Sul: De terça a domingo às 10h30 e às 13h30.


É fundamental que você faça a sua reserva com antecedência!
E ja pra quem gosta de descansar curtindo uma bela paisagem a dica é o jadim botanico,

O Jardim Botânico de Porto Alegre foi aberto ao público em 1958 com a exposição das primeiras coleções de palmeiras, coníferas, cactaceas, agaváceas e liliáceas. A partir de 1974 foram criadas coleções botânicas de espécies arbóreas (arboreto) organizadas por formações florestais, famílias botânicas e grupos temáticos. Possui uma área de 39 hectares.
    Atualmente, é considerado um dos cinco maiores jardins botânicos do Brasil devido a diversidade das coleções de plantas, qualificação estrutural e capacitação do seu quadro técnico e operacional.
    É aberto a visitação de terça a domingo, das 08h às 17hs.





Outra opção pra quem gosta de descanso é o parcão o parque moinhos de vento
Parque Moinhos de Vento é contornado pelas ruas 24 de Outubro, Mostardeiro, Comendador Caminha, Quintino Bocaiuva e cortado pela Av. Goethe.
    O Parcão, como também é conhecido pelos porto-alegrenses, foi oficialmente criado em 1972, possui 115 mil metros quadrados e localiza-se no sofisticado bairro que leva o mesmo nome.

    O topônimo "moinhos de vento" lhe foi atribuído em virtude da existência, em sua área, de moinhos que transformavam o trigo em farinha.

    Um fator positivo para o desenvolvimento do bairro foi a abertura do Prado Independência (hipódromo) em 1894. Sua remoção para o bairro Cristal, em 1957, propiciou a implantação do Parque Moinhos de Vento.

    Hoje, centenas de pessoas são atraídas ao local para a prática do cooper, em contato direto com a natureza ou nas pistas de 400, 650 e 1.100 metros. A infra-estrutura esportiva oferece, ainda, campo de futebol, quadras de tênis, cancha de bocha, aparelhos de ginástica, pista de patinação, quadras polivalentes e mesa de ping-pong.

    A sede administrativa, uma réplica de moinho, é cercada por um largo artificial e uma mini-cascata possibilita a vida aquática para a fauna composta por tartarugas, gansos, marrecos e peixes.

    O Parque também conta com playground e com a Biblioteca Ecológica Infantil Maria Dinorah, que possui cerca de mil livros (inclusive com títulos em braile). A Biblioteca promove recreação aberta por jogos educativos, oficinas de artes plásticas e programação cultural.

Para quem chega de avião o primeiro lugar para se visitar é 

a  Estátua do Laçador (ou Monumento ao Laçador) é um monumento da cidade de Porto Alegre. É a representação do gaúcho tradicionalmente pilchado (em trajes típicos) e teve como modelo o tradicionalista Paixão Côrtes. Foi tombada como patrimônio histórico em 2001, e em 2007 ela foi transferida de seu local antigo, o Largo do Bombeiro, para o Sítio O Laçador, para permitir a construção do viaduto Leonel Brizola.
    O Sítio O Laçador tem seis espaços diferenciados, com as cores do estado do Rio Grande do Sul, em quatro mil metros quadrados de área. A estátua permanece num espaço mais elevado, denominado Coxilha do Laçador. Para a construção do Sítio O Laçador foram investidos um milhão de reais, com a intenção de valorizar o folclore e a tradição gaúcha, já que a estátua continua visível a todas as pessoas que chegam a Porto Alegre pela BR-116, ou que se deslocam do aeroporto para o centro da cidade.


Tradicional praça do centro, onde estátuas de grandes poetas gaúchos relembram os anos clássicos do local. Três famosos Museus da cidade estão ali localizados: O Santander Cultural, que está sempre em dia com a arte contemporânea; o Memorial do Rio Grande do Sul, espaço que estimula o contato com as raízes e tradições históricas do povo gaúcho; e o MARGS, Museu de Arte do Rio Grande do Sul, colocando os gaúchos em dia com as artes plásticas de todos os tempos.
Imperdível: As diversas exposições destes centros culturais.
A Rua da Praia é o berço de Porto Alegre, onde já desfilaram as tropas gaúchas que participaram das maiores revoluções do país. Hoje abriga desde instalações comerciais até preciosos patrimônios arquitetônicos e culturais. Caminhando por essa rua histórica, encontramos o Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo, a Praça da Alfândega, o Museu da Comunicação Social Hipólito José da Costa, a Casa de Cultura Mario Quintana, com mais de 14 espaços dedicados às artes, a Igreja das Dores, uma das mais antigas da cidade e o Museu da Brigada Militar.


segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Cambara do Sul

A 980 metros de altitude, Cambará do Sul destaca-se por seu valioso tesouro nacional formado pelos cânions. A cidade foi cenário de produções artísticas como as novelas da Rede Globo Esplendor e Chocolate com Pimenta, a minissérie A Casa das Sete Mulheres e o filme Anahy de las Misiones.
    Cambará do Sul localiza-se na região nordeste do Rio Grande do Sul. Faz divisa com as cidades gaúchas São José dos Ausentes, Jaquirana,São Francisco de Paula e a cidade catarinense de Praia Grande.
    A origem do nome da cidade é tupi-guarani, e significa "folha de casaca rugosa", consiste no nome de uma árvore típica da região. É possível encontrar uma árvore destas na praça central da cidade, é popularmente conhecida pelos seus poderes medicinais.



Cânion Itaimbezinho.



Considerado um dos mais antigos parques brasileiros, o Aparados da Serra abriga desde 1959 o mais famoso cânion da região, o itaibezinho
Tem como atrativos as trilhas do Vértice, do Cotovelo, a Cascata das Andorinhas, a Cascata Véu da Noiva e na parte de baixo, no interior do Cânion, a trilha do Rio do Boi, que só pode ser feita com o acompanhamento de um guia ou condutor credenciado.
A administração do Parque Nacional de Aparados da Serra é feita pelo IMCBIO (Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade), órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente 

O Cânion Itaimbezinho é a grande estrela da região. É o Cânion mais famoso e também um dos mais belos. Suas paredes medem 5,8 km de extensão, 720 metros de profundidade e 600 metros de largura. O nome é de origem tupi-guarani, alusivo aos antigos habitantes do local, e significa “ita=pedra” e “aimbé=cortada, afiada”, ou seja, pedra cortada ou pedra afiada. 

As Trilhas
No Itaimbezinho podem ser feitas três trilhas: duas na parte alta, onde fica a sede do Parque Nacional de Aparados da Serra, em Cambará do Sul, e uma na parte de baixo, no interior do Cânion Itaimbezinho, com entrada pelo município de Praia Grande (SC).

Na parte alta, duas trilhas permitem contemplar os principais atrativos do Cânion Itaimbezinho e do Parque Nacional de Aparados da Serra: a Trilha do Vértice e a Trilha do Cotovelo. Essas são as trilhas mais visitadas do parque e oferecem caminhadas curtas e de nível fácil, próprias para pessoas de todas as idades. Para o passeio na parte alta do Cânion Itaimbezinho reserve um dia. Tenha como base um meio de hospedagem em Cambará do Sul
.
Já na parte de baixo, uma trilha incrível aguarda os turistas mais aventureiros. Trata-se da Trilha do Rio do Boi, uma caminhada longa e que exige mais esforço físico. A Trilha do Rio do Boi é a chance do visitante desbravar o interior do Cânion Itaimbezinho de uma forma mais intensa e com forte contato com a natureza.

O Rio do Boi, que da parte alta parece ser um risco pequeno entre milhares de pedras, é visto como um imenso e forte rio de águas correntes. Para realizar este passeio é necessário contratar um guia credenciado do Parque Nacional de Aparados da Serra e reservar um dia inteiro para a caminhada



Cânion Fortaleza. 

O principal atrativo do Parque Nacional da Serra Geral é o Canion Fortaleza, um dos mais belos da região. Criado em 1992, o parque possui 17,5 km2. O acesso é feito pela CS-012, estrada que é uma continuidade da avenida principal de Cambará do Sul, a Getúlio Vargas. Para entrar no parque não é necessário pagar ingresso.
Além do Cânion fortaleza,, que apresenta várias trilhas para caminhada como a Trilha do Mirante e da Pedra do Segredo, outros dois cânions estão dentro do Parque Nacional da Serra Geral: o Churriado e o Malacra

O Cânion Fortaleza é o maior de todos os cânions e também um dos mais bonitos.  Seus paredões têm 7,5 quilômetros de extensão e, em alguns pontos, até 900 metros de altura. O nome se deve ao formato geológico, que lembra uma fortaleza. Confira as trilhas que podem ser feitas:

Trilha do Mirante
Apresenta um percurso de 3 km (ida e volta). Nesta caminhada observa-se 95% do cânion Fortaleza. Em dias claros é possível ver parte da planície catarinense e parte do litoral gaúcho. A subida até o topo é feita em 1h30min. A vista é maravilhosa! Aproveite para sentar nas pedras e curtir a vista panorâmica dos paredões e encantar-se com o caminho traçado pelo Rio da Pedra, que corre na parte de baixo. Na volta confira as seguintes atrações:

Trilha da Cachoeira do Tigre Preto
Esta caminhada apresenta um percurso de 3 km (ida e volta). Nela é possível observar 10% do cânion Fortaleza e as três quedas d´agua da Cachoeira do Tigre Preto. Antes de visualizar a cachoeira de frente é preciso passar por cima dela. Um lajeado possibilita a caminhada. Seguindo a trilha pode-se contemplar toda a beleza da cachoeira de frente. A queda d’água têm 400 metros de altura. Quem tiver disposição pode seguir em frente e conhecer a misteriosa Pedra do Segredo.

Trilha da Pedra do Segredo
Seguindo a trilha da Cachoeira do Tigre Preto é possível chegar até a Pedra do Segredo. A pedra chama a atenção por suas características. É formada por um bloco monolítico de cinco metros de altura e de aproximadamente 30 toneladas. Mas, o que encanta mesmo os turistas é o fato dessa grandiosa pedra estar equilibrada em uma base de cinquenta centímetros.
Localização:
* Cambará do Sul (RS)
* Rodovia RS-429

Distância do centro de Cambará do Sul:
* 18 km

Tipo de acesso:
* Estrada de terra pedregosa: De Cambará do Sul à guarita da sede do Parque Nacional de Aparados da Serra (18 km). Consulte as condições do acesso entrando em contato com a sede dos Parques Nacionais.

Dias e horários de visitação:
* Aberto para visitação de quarta a domingo, das 9h às 18h. A bilheteria fecha às 17h e a Trilha do Cotovelo fecha às 15h.

Tipo de visitação:
- Nas Trilhas do Cotovelo e do Vértice:
* Auto-guiada
* Com condutor local
* Com agência (incluso seguro, condutor e transporte)

- Na Trilha do Rio do Boi:
* Com condutor local (credenciado)
* Com agência (incluso seguro, condutor e transporte)

ingresso:
* R$ 6,00 (por pessoa).

* Crianças até 7 anos não pagam.

Estacionamento:
* Carros pequenos: R$ 5,00
* Ônibus: R$ 10,00

Infraestrutura:
Centro de visitantes com exposição, auditório, banheiros públicos, bancos para refeição (no centro de visitantes e na Trilha do Cotovelo), Centro de Informações Turísticas e estacionamento.

Restrições:
É proibido acampar, acender fogueira e levar animais de estimação.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

PODEMOS COMEÇAR FALANDO DA SERRA GAUCHA PONTO MAIS PROCURADO PELOS TURISTAS NO ESTADO, ONDE TEM AQUELE FRIOZINHO GOSTOSO E LUGARES LINDOS PARA VISITAR ALEM DE APRECIAR UM BOM CHOCOLATE, ENFIM NÃO DEIXA NADA A DESEJAR PARA O CLIMA EUROPEU
POR EXEMPLO EM BENTO GONÇALVES VOCÊ PODE FAZER UM PASSEIO MARAVILHOSO DE MARIA FUMAÇA E PROVAR UM DELICIOSO VINHO
AINDA NA SERRA PODEMOS ENCONTRAR MUITA COISA BOA COMO EM GRAMADO QUE É AONDE ACONTECE O FESTIVAL DE CINEMA DE GRAMADO
FORA O FESTIVAL LA TEM MUITAS OUTRAS OPÇÕES DE LAZER ASSIM COMO O MINI MUNDO, O LAGO NEGRO, A IGREJA SÃO PEDRO, O MUSEU DE CERA E O MUSEU MEDIEVAL SITUADO EM UM CASTELO ESTILO MEDIEVAL.
SAINDO DE GRAMADO ANDAMOS MAIS 7 KM E CHEGAMOS EM CANELA ONDE PODEMOS FAZER VARIOS PROGRAMAS DE RADICAIS COMO NO ALPEN PARK E BRASIL RAFT PARK